Energia

A produção de energia elétrica no Rio Grande do Norte se dá exclusivamente em termelétricas e por geração eólica, em parques que vem se multiplicando pelo território. O Estado ainda importa energia, mas os parques eólicos e suas interligações com o sistema integrado nacional devem alça-lo ao papel de exportador de energia elétrica no médio prazo.

Potencial Eólico do Rio Grande do Norte

Fonte: CERNE, 2013. COSERN.


A distribuição de energia elétrica no Rio Grande do Norte é feita pela Companhia Energética do Rio Grande do Norte (COSERN), a concessionária desse serviço público. Ela tem bons indicadores de continuidade do serviço, de acordo com dados de Duração e Frequência Equivalentes de Interrupção por Unidade Consumidora (DEC e FEC, respectivamente), que medem a qualidade da distribuição.

No Rio Grande do Norte, o DEC foi de 13,7 horas em 2013, ou seja, houve 13,7 horas de interrupção da distribuição. O FEC, por sua vez, indicou 8,7 interrupções em 2013. Ambos os indicadores apontam uma média das centrais de distribuição potiguares.

Qualidade da Distribuição - DEC e FEC

Fonte: ANEEL.


O Estado conta com 396 km de gasodutos que conectam a refinaria Clara Camarão, produtora de gás natural, à rede nacional de gasodutos, que liga diversos Estados brasileiros e, inclusive, outros países, como Bolívia e Argentina.

São duas linhas de gasodutos, a GASFOR e a Nordestão. A GASFOR liga a refinaria ao Porto de Pecém, no Ceará. Possui 384 km, sendo 148 km dentro do Rio Grande do Norte, com uma conexão adicional para a usina termelétrica Termoaçu em Alto do Rodrigues, que usa gás natural e tem extensão de 32 km. A linha Nordestão liga Guamaré ao município de Cabo, em Pernambuco, com extensão total de 424 km, com 216 km dentro do Rio Grande do Norte.

A usina Termoaçu possui potência instalada de 329 MW, com expansão prevista para 450 MW em 2018. Ela é responsável pela geração de energia em momentos de baixa produção hidrelétrica e abastece o Rio Grande do Norte e também a Bahia. A energia eólica pode exercer a mesma função de complementação da produção hidrelétrica, e as conexões com o sistema integrado nacional estão em pleno desenvolvimento para viabilizar seu aproveitamento.

Mapa Gasoduto + Termo

Fonte: Operador Nacional do Sistema Elétrico, 2012.


A refinaria Clara Camarão, localizada em Guamaré, processa 2,2 milhões de m³ de petróleo anualmente, que são usados para a produção de 1,2 milhão de m³ de derivados, entre eles o diesel (55%), a gasolina (33%) e o querosene de aviação (10%), sendo o restante composto por outros óleos combustíveis. Com a finalização das obras de ampliação em andamento, a capacidade anual de processamento da refinaria será de 3,5 milhões de m³ de petróleo.

Volume de Petróleo Refinado (milhões m³)

Fonte: ANP.